Selecione o idioma

Publicada em

Turismo na sala de aula: um exemplo de Pelotas (RS)

Oficina História do Bairro, realizada na Escola Estadual Ensino Fundamental Dr. Armando Fagundes, em Pelotas (RS).

Crianças da Escola Estadual de Ensino Fundamental Dr. Armando Fagundes, de Pelotas (RS), participam da Oficina História do Bairro. 

Por ser um tema transversal, que se relaciona com diversas áreas do conhecimento (como história, geografia, sociologia e artes), o turismo pode ser trabalhado de diversas formas dentro das disciplinas tradicionais, sendo facilmente adequado e adaptado.

Na rede pública de ensino de Pelotas (RS), por exemplo, esse assunto é trabalhado em conjunto com os temas cidadania e patrimônio com alunos do 3º e 4º anos do ensino fundamental pelos bolsistas dos projetos “Turismo, Educação e Cidadania” e “Turismo e Educação Patrimonial”, desenvolvidos pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Analisar a visão dos professores responsáveis pelas turmas foi o objetivo das estudantes Andréia Skupien Bianchini e Ketrin Cristina Gabriel, orientadas por Dalila Rosa Hallal, Dalila Müller e Priscilla Teixeira da Silva.

A dupla foi autora do melhor resumo expandido do 11º Fórum Internacional de Turismo do Iguassu, realizado em julho durante o Festival das Cataratas em Foz do Iguaçu (PR). No trabalho, elas desenvolveram uma pesquisa bibliográfica e de campo, com a aplicação e análise de questionários junto a 12 professores de quatro escolas públicas que participaram das ações.

Créditos: Jean Pavão/Festival das Cataratas

Acadêmicas foram responsáveis pela produção do melhor resumo expandido da última edição do Fórum Internacional de Turismo do Iguassu. Créditos: Jean Pavão/Festival das Cataratas

“A ideia surgiu em um dos encontros do Grupo de Estudos em Turismo Pedagógico, promovido pelo Departamento de Turismo da UFPel, onde os acadêmicos debatem sobre artigos científicos relacionados a esse segmento. Por meio de nossa pesquisa, verificamos que as percepções que os professores possuíam sobre os temas apresentados, embora permeadas por noções generalistas, mostraram-se relevantes já que todos os pesquisados manifestaram que compreendem a importância do desenvolvimento dessas temáticas com crianças do ensino fundamental”, explicam as acadêmicas.

Elas também comentam da importância de abordar o tema turismo com crianças e adolescentes. “Além de ser um importante acréscimo à formação escolar, é fundamental para a formação cidadã dos estudantes. Ao perceber a atividade turística como uma possibilidade presente em seu cotidiano e não como algo distante e inatingível, os indivíduos começam a re-olhar o seu local de residência, passando a considerar sua escola, seu bairro e seu município como atrativos que valem a pena ser valorizados e preservados. Esse incentivo fomenta o sentimento de pertencimento dos residentes, fazendo com que estes se reconheçam como segmentos de seu próprio patrimônio, apropriando-se positivamente de sua herança histórica e cultural”, complementam.

Um pouco mais sobre os projetos da UFPel

Em uma das atividades, estudantes da EMEF Dr. Mário Meneguetti realizam uma visita pedagógica à Praça Coronel Pedro Osório.

Em uma das atividades, estudantes da EMEF Dr. Mário Meneguetti realizaram uma visita pedagógica à Praça Coronel Pedro Osório.

As atividades dos projetos de extensão da UFPel são divididas em quatro encontros, sendo três oficinas e uma visita pedagógica. No primeiro encontro são trabalhados os conceitos relativos ao patrimônio e seus segmentos (individual e coletivo; material e imaterial; histórico-cultural e natural). Para ilustrar melhor esse tema, são apresentados exemplos de patrimônios nacionais, estaduais, municipais e do bairro onde a escola está localizada.

Na segunda oficina é contextualizada a história de criação do bairro onde as crianças estudam dentro da narrativa de formação do município de Pelotas. Os atrativos presentes nessa região são citados como exemplos, visto que poucos conhecem o próprio local onde residem. No terceiro encontro acontece um passeio pelo Centro Histórico da cidade, onde os alunos realizam um roteiro a pé pelos patrimônios histórico-culturais edificados localizados no entorno e arredores da Praça Coronel Pedro Osório.

No último dia ocorre a oficina sobre turismo, onde são abordados alguns tópicos como turismo cidadão, turismo responsável, meios de transporte e espaços públicos de lazer em Pelotas. Posteriormente, para encerrar a atuação dos projetos nas escolas atendidas, são distribuídas para os alunos e professores as avaliações das atividades, visando obter um retorno sobre os conteúdos ministrados e brincadeiras desenvolvidas no decorrer dos encontros.

Esta outra turma, da EMEF Dr. Joaquim Assumpção, visitou o Mercado Público.

Esta outra turma, da EMEF Dr. Joaquim Assumpção, visitou o Mercado Público.

Fórum e Festival

O Fórum Internacional de Turismo do Iguassu é promovido pela De Angeli em parceria com o Programa de Mestrado e Doutorado em Turismo e Hotelaria da Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI), com apoio de diversas universidades e institutos brasileiros. O evento oportuniza a academia interagir diretamente com o mercado do turismo. Nos últimos anos, o evento tem possibilitado uma importante discussão sobre os trabalhos produzidos em diversas instituições de ensino do Brasil. Os melhores trabalhos apresentados são publicados em livros (coletâneas), revistas científicas nacionais e anais on-line.

Créditos: Jean Pavão/Festival das Cataratas

Créditos: Jean Pavão/Festival das Cataratas

Realizado em Foz do Iguaçu (PR), o Festival das Cataratas é o segundo maior evento de turismo da região Sul do Brasil. Em 2017, o evento mais uma vez bateu recorde no número de participantes. Foram 8.180, de 21 estados brasileiros e 14 países.

« Voltar para Home